Mais um lote de comentários na petição, no dia em que chegamos aos 500 seguidores no Facebook.

(Os destaques são da nossa responsabilidade.)

Assine e divulgue a Petição “Queremos uma Entrada Norte em Lisboa – St. Apolónia

“Uma atitude de louvar só peca por tardia, a rua da bica do sapato não tem condições para os peões circularem.” “Sem dúvida que irá melhorar a mobilidade dos cidadãos que residem na zona.” “Tenho uma filha com pouco mais de um ano, e quando tenho que passar por lá sei que estou a colocar  a sua vida em risco com o passeio tão estreito e os carros que passam a uma velocidade assustadora. Realmente a REFER podia evitar estas situações …” “O muro da estação barra o acesso dos moradores à área comercial da estação onde se localiza o supermercado Pingo Doce, Cafés, Papelarias, etc..” “Concordo totalmente – é uma vergonha o que se passa na Rua dos Caminhos de Ferro” “Faz muita falta / É uma vergonha” “Se normalmente já é complicado fazer este pequeno percurso imaginem, ter que faze-lo de muletas durante 4 meses seguidos. ” “Por motivos de segurança, solicito à REFER que permita a abertura de uma entrada junto à passadeira Norte” “É inadmissível ter de andar agarrado à parede sempre que passa um carro.” “Se calhar quando alguém morrer na referida rua, abrem a tal entrada norte” “Inclusive a estação tem uma porta de vidro que podia ser aberta mesmo em frente às escadas subterrâneas. Eu própria falei várias vezes com o chefe da estação. Parece uma birra sem sentido. Bem haja pela sua iniciativa. O Pingo Doce e os estabelecimentos comerciais serão excelentes aliados a este movimento porque também lhes interessa estar acessível aos moradores do bairro.” “Aquela rua é realmente muito perigosa, tem que se tomar alguma providência imediatamente.” “Por causa dos estreitos passeios da Rua dos Caminhos de Ferro, por pouco não fui atropelada. Há pouco tempo atrás caminhava nesta ridícula rua, a qual percorro diariamente pois sou moradora na R. Bica do Sapato, quando ao cruzar-me com um sujeito que vinha em direcção contrária, empurra-me para o meio da estrada enquanto circulavam automóveis. Foi um milagre não ter sido atropelada. Trata-se de incidente anormal que, no entanto, se estivesse a caminhar num passeio “normal” a minha vida não teria sido posta em perigo. Demorei várias semanas a recuperar deste trauma e a evitar passar nesta rua, o que me causou muito transtorno.” “Eu vivo bem próximo de Stª Apolónia, vou a essa estação com elevada frequência e de facto, é necessário encontrar soluções que sirvam adequadamente os cidadãos, nomeadamente passageiros e moradores.” “Segurança acima de tudo, dentro e fora da estação!” “É urgente e de elementar justiça, em beneficio dos utentes.” “Há veículos que já ultrapassaram os 100 km/h numa rua com bastante trânsito, mas onde mal cabe um autocarro e um ligeiro!!! ” “Aprecio bastante a vossa iniciativa, nos dias de hoje em que a inércia é parte da vida das pessoas congratulo a iniciativa. “

Leave a Reply